Aplicativo promete facilitar cadastro de doadores de medula óssea no Brasil

Redação, com BN

De acordo com informações publicadas na Agência Brasil, o APP está disponível para aparelhos com sistema iOS e Android.

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Coordenado pelo Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), o Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome) apresenta neste sábado (18), no Rio de Janeiro, um novo aplicativo que visa agilizar a atualização de dados de doadores e facilitar o pré-cadastro de pessoas interessadas na doação de órgãos. De acordo com informações publicadas na Agência Brasil, o APP está disponível para aparelhos com sistema iOS e Android.

A apresentação do aplicativo integra as comemorações pelo Dia Mundial do Doador de Medula Óssea 2021 (WMDD, do nome em inglês), festejado no terceiro sábado de setembro, que este ano cai neste sábado (18). Ainda segundo a agência, desde janeiro a ferramenta já está em uso em caráter experimental para pré-cadastro de novos inscritos no Redome nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Ceará. Até agosto já foram contabilizados 13.021 downloads do aplicativo e dos 486 pré-cadastros efetuados, de fato, 129 pessoas se dirigiram a um hemocentro para finalizar a inscrição.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A coordenadora técnica do Redome, médica Danielli Oliveira, explicou que, para funcionar como pré-cadastro em nível nacional, os hemocentros estaduais têm que fazer o cadastro também usando os dados do aplicativo. “A gente está convocando os nossos hemocentros para que entrem no aplicativo. Ele não é obrigatório”, disse.

Ela explicou ainda que o aplicativo possibilita a atualização de dados de usuários que já estão há mais tempo no registro – a exemplo de mudanças de telefone ou endereço -, o que ajuda a tornar mais rápida a localização do doador compatível com o paciente.

“Para o pré-cadastro, depende do hemocentro do estado que está usando. O que qualquer doador já pode fazer no aplicativo é atualizar o seu cadastro. Isso é muito importante porque a gente tem sempre aquele desafio de atualização do cadastro para a localização do doador. E a gente sempre aproveita essa data do Dia Mundial do Doador para chamar a atenção para a necessidade de atualização do cadastro”, detalhou.