Reforço da Pfizer aumenta proteção de quem recebeu Coronavac, diz estudo

Redação, com informações do SBTnews

Dados preliminares de pesquisa uruguaia apontam que resultado é 20 vezes maior

Foto: Ricardo Wolffenbuttel/SECOM SC

Dados preliminares de um estudo realizado no Uruguai mostram que o reforço com uma terceira dose da Pfizer, após duas doses da Coronavac, aumenta em 20 vezes o nível de anticorpos contra o coronavírus. A pesquisa, que está sendo conduzida pelo Instituto Pasteur e pela Udelar (Universidade da República), em parceria com o Ministério da Saúde do Uruguai, conta com mais de 200 voluntários e deve durar 2 anos.

57 dos 200 voluntários haviam completado o esquema vacinal com a CoronaVac e recebido a dose de reforço da Pfizer. As amostras colhidas foram analisadas quatro vezes: uma colhida antes da imunização; a segunda, 18 dias após a cobertura vacinal completa; a terceira, 80 dias após a segunda dose; e a última, depois do reforço com Pfizer.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Foi registrada presença de anticorpos em todos os participantes a partir da 2ª coleta, mas com níveis variáveis. Na 3ª coleta, houve uma diminuição geral no nível de anticorpos identificados. Com a dose de reforço, todos os participantes tiveram um aumento de anticorpos de 20 vezes em relação à 2ª amostragem.

“Finalmente, a quarta extração, que foi após os indivíduos com Coronavac mais uma terceira de Pfizer, o que encontramos foi aumento muito importante dos anticorpos circulantes nessa população”, disse Sérgio Bianchi, pesquisador do Instituto Pasteur, em coletiva enquanto apresentava os dados à jornalistas.

Os pesquisadores darão seguimento no estudo para analisarem como a carga de anticorpos aumentada seguirá. Em julho, o Uruguai anunciou que irá aplicar a dose da Pfizer em pessoas que que receberam a Coronavac.