Entrega de relatório da CPI da Covid foi adiada, diz Renan Calheiros

Redação

Relator da comissão justifica mudança por conta de novas suspeitas nos casos Covaxin e Prevent Senior

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL) afirmou nesta segunda-feira (20) que a apresentação do relatório à comissão, prevista inicialmente para o fim desta semana, deve ser adiada para os primeiros dias de outubro. As informações são do portal UOL.

O motivo para o adiamento, segundo o senador, seriam os “desdobramentos óbvios dos últimos dias”. Calheiros se refere à operação de busca e apreensão de documentos em endereços da Precisa Medicamentos ocorrida na última sexta-feira (17) e a questão do dossiê assinado por médicos da Prevent Senior relatando o uso indevido no kit covid na rede de hospitais.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“A partir de quinta-feira, estaremos em condições de apresentar a qualquer momento o relatório à conclusão da CPI. Mas há um esforço, e é preciso reconhecê-lo, em função de desdobramentos óbvios dos últimos dias, de que nós podemos ter mais uma ou duas semanas de trabalho. Nessas condições, nós só vamos apresentar o relatório depois do último depoimento”, disse o relator.

Segundo Calheiros, pelo menos mais seis depoimentos serão realizados pela CPI da Covid, o que deve postergá-la por mais uma ou duas semanas. Pedro Batista Júnior, diretor-executivo da Prevent Senior, seria ouvido pela comissão na última quarta-feira (16), porém alegou falta de tempo hábil e se ausentou, tendo a oitiva remarcada para esta quarta-feira (22).

“Não tenho expectativa de engavetamento, e por isso acho que não estamos vivendo esse paradoxo ainda. A expectativa que temos é de que ele [Augusto Aras, procurador-geral da República] dará um encaminhamento justo. Não teríamos votado pela sua recondução se houvesse alguma dúvida com relação à possibilidade desse encaminhamento justo”, finalizou o senador.