Comissão de Educação da Câmara rejeita cota para ex-militares em universidades públicas

fonte Metro1

Projeto foi rejeitado na única comissão de mérito responsável pela análise e deverá ser arquivado

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados rejeitou ontem (8) o Projeto de Lei 285/20, que fixa cota de 10% das vagas de todos os cursos de graduação das instituições federais de educação superior para os cidadãos que tenham cumprido o serviço militar obrigatório integralmente. O projeto reduziria as vagas com ampla concorrência para 40%.

A rejeição foi recomendada pelo relator, deputado Tiago Mitraud (Novo-MG). Atualmente, as universidades públicas já têm cota de 50% ocupada por alunos que vieram da rede pública de ensino.

Segundo dados do governo federal, de 1,6 milhão de jovens que completariam 18 anos em 2020, somente 90 mil foram incorporados às Forças Armadas.