Bolsonaro reforça veto de projeto de absorventes: ‘Se eu sancionar incorro em crime’

fonte BN

Bolsonaro pontuou que não existe “disponibilização gratuita de nada”

Foto: Reprodução / Youtube

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) justificou novamente o veto ao projeto que distribui absorvente a mulheres em situação de vulnerabilidade. Durante live, nesta quinta-feira (14), em suas redes sociais, Bolsonaro comentou que, caso sancionado, incorreria em crime.

“Se eu sancionar eu incorrerei em crime. Antigamente os petistas também vetaram. Mas basta agora vetar o veto, e tirarem da saúde e da educação. Eu estou tirando, pois sou escravo da lei. Se derrubarem eu vou arranjar. Vou ter que arranjar R$ 300 milhões de algum lugar. Não vou criar imposto. Agora a imprensa vai bater em mim”, disse.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Bolsonaro pontuou que não existe “disponibilização gratuita de nada”. “É o projeto, para distribuir absorventes para mulheres pobres, estudantes, só que tem um detalhe. A Saúde dá um parecer, a Economia, e qualquer projeto que crie despesa, se não apresentar de onde vem o dinheiro, é inconstitucional”, acrescentou.