Homem é preso após se esconder em shopping de Salvador para roubar 42 iPhones

Ele esperou centro comercial fechar e agiu na madrugada, mas foi flagrado por seguranças do local e não conseguiu levar nada

Foto: reprodução

Um homem foi preso na madrugada de segunda-feira (27), após se esconder no Shopping da Bahia para, após seu fechamento, tentar furtar 42 celulares de modelo iPhone.

Segundo informações da Polícia Militar, após receberem uma denúncia do caso, uma equipe da 35ª Companhia Independente da PM (CIPM/Caminho das Árvores/Itaigara) foi até o local para atender a ocorrência. Ao chegar ao local, os policiais encontraram a equipe de segurança do shopping contendo um homem após ele ter invadido a Casas Bahia para roubar os celulares.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Os seguranças informaram que o homem se escondeu no interior da loja antes do fechamendo do shopping no domingo, às 21h, e, após os funcionários deixarem o estabelecimento, utilizou uma serra tipo “makita” para abrir o depósito onde estavam os aparelhos.

A ação foi percebida pelas câmeras de monitoramento e a segurança do shopping acionou a Polícia Militar. O acusado e os materiais apreendidos foram levados para a Central de Flagrantes. Segundo a Polícia Civil, ele responderá por furto qualificado com destruição ou rompimento de obstáculo, e por prática durante repouso noturno. Com o suspeito, além dos celulares, foi apreendido um tablet. Os eletrônicos foram avaliados em R$ 100 mil.

“Conforme relato dos militares, também foi encontrado com o suspeito uma serra circular utilizada para romper os cadeados da porta do depósito, além de uma chave de fenda, documentos e outros objetos. Ele está preso aguardando audiência de custódia”, informou a polícia.

Procurado, o Shopping da Bahia informou que “foi identificada uma tentativa de furto em uma das lojas do Shopping da Bahia na madrugada desta segunda-feira. A polícia militar foi acionada e o suspeito detido. O shopping está à disposição das autoridades para colaborar com as investigações”.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

(fonte Correio)