Caso Lázaro: Polícia investiga se mulher assassinada sofreu abuso sexual

fonte Istoé

O laudo da morte da família assassinada por Lázaro Barbosa, em Ceilândia (DF), no último dia 9, aponta que Cleonice Marques, de 43 anos, foi morta com um tiro no crânio, após ser sequestrada. De acordo com o delegado Raphael Seixas, responsável pela investigação da chacina, o laudo mostra ainda “indícios de violência sexual“. As informações são do G1.

Segundo o laudo, Cleonice também teve uma orelha cortada, “possivelmente enquanto ainda estava viva”. Até o próximo dia 2, o resultado de outro exame deve confirmar se a mulher foi vítima de estupro. O corpo dela foi encontrado no dia 12 de junho à beira de um córrego.

Além de Cleonice, também foram mortos o marido dela, Cláudio Vidal de Oliveira, de 48 anos, e os filhos Gustavo Marques Vidal, de 21, e Carlos Eduardo Marques Vidal, de 15.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Conforme o delegado, uma das linhas de investigação do caso apura se mais alguém participou do assassinato da família, por interesses imobiliários, uma vez que familiares também foram assaltados no dia 17 de maio. O inquérito está em segredo de Justiça.

Seixas informou ainda que a morte de Lázaro Barbosa prejudicou as investigações do caso. “Para a investigação, era interessante que ele fosse preso e falasse no interrogatório”, disse o delegado. “Tem situações, detalhes, que só ele poderia dizer”, complementou.

Para o delegado, seria fundamental saber a motivação para o crime. “Se foi patrimonial ou não, se foi a mando de alguém, ou não”.