Operação da PF investiga site de apostas e jogador de futebol

Segundo a instituição, atleta pode ser financiador de esquema criminoso

Foto: Divulgação Polícia Federal

O jogador de futebol Diego Costa está na mira da segunda fase da Operação Distração, deflagrada nesta quinta-feira (30) pela Polícia Federal . De acordo com a instituição, o objetivo é “obter provas para investigação que apura suposta prática de exploração de jogos de azar, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e organização criminosa envolvendo um site de apostas, seus proprietários, operadores financeiros e financiador”.

Há, diz a PF, “a participação de um jogador de futebol que, supostamente, é o financiador do esquema criminoso”. Segundo o site ge.globo, trata-se de Diego Costa, 32, que até a publicação deste texto não se pronunciou sobre o assunto. Seu clube, o Atlético-MG, também preferiu, inicialmente, não se manifestar.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Na atual fase da operação, foram cumpridos sete mandados de busca em cinco cidades: Itabaiana (SE), Lagarto (SE) e Simão Dias (SE), Salvador (BA) e São Paulo (SP). Lagarto é a cidade onde nasceu o centroavante, que se naturalizou e disputou duas edições da Copa do Mundo pela Espanha, em 2014 e 2018.

A Distração, em sua primeira fase, em março, apreendeu documentos, equipamentos eletrônicos e R$ 13 milhões em espécie. Com base nas provas coletadas há seis meses, diz a PF, “foi possível identificar outras plataformas de aposta utilizadas pelo grupo, além de empresas fiscais e pessoas jurídicas utilizadas para lavagem de dinheiro”.

Agora, segundo o comunicado a respeito das apreensões desta quinta, os policiais federais estão concentrados “no processo de evasão de divisas, com foco nos doleiros e no financiador do site de apostas”, que seria Diego Costa. O site em questão é o Esportenet, que também não se pronunciou sobre a investigação.

(fonte Metro1)