Agência dos EUA concede registro definitivo à vacina da Pfizer

fonte R7

Este é o primeiro de três imunizantes a deixar de ser usado sob licença de uso emergencial no país

Foto: Emerson Dias/Prefeitura de Londrina/Divulgação

A vacina da Pfizer/BioNTech contra covid-19 se tornou, nesta segunda-feira (23), a primeira com registro definitivo na FDA (Agência de Medicamentos e Alimentos dos EUA) para uso em indivíduos com 16 anos ou mais.

A liberação ocorre no momento em que 27% dos adultos nos EUA ainda não tomaram uma dose de vacina sequer. Uma grande parcela desconfia da segurança dos imunizantes contra covid-19.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Tudo isso ocorre diante de um aumento exponencial de casos de covid-19 provocados pela variante delta do coronavírus. A grande maioria das internações e mortes está ocorrendo entre não vacinados, segundo o governo.

A chancela da FDA à vacina da Pfizer pode aumentar a confiança de algumas pessoas, ao passo que grandes empresas, como Google, Facebook e United Airlines, já anunciaram que todos seus colaboradores vão ter que se vacinar.

O imunizante da Pfizer/BioNTech foi autorizado em condição de uso emergencial para pessoas com 18 anos ou mais em 10 de dezembro de 2020 nos EUA.

As vacinas da Moderna e da Janssen continuam sendo aplicadas com essa licença. O mesmo vale para a vacina da Pfizer para indivíduos entre 12 e 15 anos.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

No Brasil, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) concedeu o registro definitivo à vacina da Pfizer para uso em adultos em 23 de fevereiro. Posteriormente, o produto foi liberado para adolescentes a partir dos 12 anos.