Investigado por suposta fraude na Saúde, secretário Nacional de Mobilidade pede demissão

Redação, com BN

PF apura fraude na compra de remédios de alto custo; ex-gestor vai se concentrar na defesa, diz governo

Alvo de uma investigação por suposta fraude no Ministério da Saúde, o secretário Nacional de Mobilidade do Ministério do Desenvolvimento Regional, Tiago Pontes Queiroz, pediu desligamento do cargo nesta sexta-feira (8).

A pasta informou que Queiroz vai se concentrar em “fazer sua defesa” na investigação da Polícia Federal.

No Ministério da Saúde, Tiago também ocupou cargo de direção.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A Folha de S. Paulo divulgou o pedido de demissão. Na nota, o Ministério do Desenvolvimento Regional não informa quem será o substituto no cargo.

A Polícia Federal deflagrou em 21 de setembro a operação Pés de Barro, para investigar suposta fraude na compra de medicamentos de alto custo. Ao todo, foram cumpridos 15 mandados de busca e apreensão no DF e em quatro estados.

Queiroz consta entre os investigados porque, entre 2016 e 2018, foi diretor de Logística do Ministério da Saúde na gestão do então ministro Ricardo Barros (PP-PR).

Leia abaixo a íntegra da nota divulgada pelo Ministério do Desenvolvimento Regional:

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O Ministério do Desenvolvimento Regional informa que o senhor Tiago Pontes Queiroz apresentou, nesta sexta-feira (08/10), seu pedido de desligamento da função de Secretário Nacional de Mobilidade e Desenvolvimento Regional para fazer sua defesa nas investigações citadas pela reportagem.

O MDR ressalta ainda que os fatos sob investigação são todos anteriores ao período em que o senhor Tiago Queiroz desempenhou a função de secretário nesta Pasta.