‘Vamos atuar em qualquer lugar’, diz comandante da PM após proibição de ‘paredões’

Redação, com A Tarde

Rui fez anúncio nas redes sociais, na quarta-feira (13), mas não divulgou quando vai decretar medida

Foto: reprodução/TV Bahia

Após o governador Rui Costa (PT) proibir a realização de festas no estilo paredão na Bahia, o comandante geral da Polícia Militar da Bahia (PM-BA), Paulo Coutinho afirmou que a corporação irá trabalhar para coibir as festas em “qualquer local”.

“A Polícia Militar usará da disque sonoridade para atuar em qualquer local não só da nossa capital, mas também do interior do estado, combatendo esse tipo de evento que em nada acrescenta na nossa sociedade. É um evento, sobretudo, que leva ações do crime e fomenta a comercialização de entorpecentes”, disse Paulo Coutinho na manhã desta quinta-feira, 14, ao Jornal da Manhã, da TV Bahia.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A decisão de Rui Costa foi tomada após na madrugada de quarta-feira, 13, seis jovens morrerem em um tiroteio no bairro do Uruguai, em Salvador. “Não vamos permitir mais nenhuma festa de paredão na Bahia. Para festas serem realizadas fechando ruas, as prefeituras precisarão autorizar e comunicar à Polícia Militar previamente. Caso não haja autorização prévia, a PM deverá apreender os equipamentos sonoros”, escreveu o governador no Twitter.

Segundo a Polícia Civil, um grupo armado chegou ao local onde acontecia a festa e efetuou vários disparos. Testemunhas relataram que vários adolescentes com idade entre 14 e 16 anos participavam do evento. Seis pessoas morreram e outras 12 ficaram feridas. Dois suspeitos foram presos.

A escalada da violência na Bahia tem pressionado o governador nas últimas semanas, com episódios em série como invasões de criminosos a residências e moradores feito reféns. Lideranças da oposição têm feito reiteradas críticas ao trabalho do governo no setor.

“Nesse feriado, vimos o Porto da Barra, o bairro do Uruguai e cidades do interior serem palco de cenas lamentáveis de violência que não param de se repetir. Nosso estado precisa de um governo que chame para si a responsabilidade e tenha compromisso com o futuro dos baianos”, afirmou o ex-prefeito de Salvador ACM Neto, pré-candidato ao governo.