“Tem alguns idiotas que até hoje ficam em casa”, diz Bolsonaro sobre isolamento social

Do Aratu On

A declaração aconteceu em conversa com apoiadores, na manhã desta segunda-feira (17/5), no Palácio da Alvorada.

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chamou de “idiotas” as pessoas que ficam em casa ao obedecer medidas restritivas para evitar a disseminação do coronavírus.

A declaração aconteceu em conversa com apoiadores, na manhã desta segunda-feira (17/5), no Palácio da Alvorada.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Tem alguns idiotas que até hoje ficam em casa”, disse Bolsonaro, agradecendo aos ruralistas. “Se o campo tivesse ficado em casa, esse idiota teria morrido de fome. Ai ficam reclamando de tudo”.

Durante a conversa, um dos apoiadores perguntou ao presidente sobre o seu estado de saúde. Como resposta, Bolsonaro disse que é “imorrível, imbrochável e incomível”.

Diante do atual cenário da pandemia no país, que já vitimou 435.823 pessoas, Bolsonaro apresenta uma queda de popularidade entre os brasileiros. Na semana passada, foi divulgada pesquisa Datafolha que apontou que governo tem a aprovação de 24% dos brasileiros, a pior marca de seu mandato até aqui.

A pesquisa também mostrou que Lula lidera a corrida eleitoral de 2022. O petista alcança 41% das intenções de voto no primeiro turno, contra 23% de Bolsonaro. No segundo turno, Lula marca 55% contra 32% de Bolsonaro.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

LIBERAÇÃO DA MACONHA

Bolsonaro foi cobrado por uma apoiadora a vetar um Projeto de Lei (PL 399/2015), que libera a comercialização de medicamentos que contenham extratos, substratos ou partes da maconha em sua formulação.

“Isso é com o Parlamento, se chegar para mim eu veto. Engraçado: a maconha pode, a cloroquina não pode. […] A esquerda sempre pega uma oportunidade para poder liberar as drogas. Maconha e cocaína fazem bem, sem problema”, emendou com ironia.