Cão farejador ajuda policiais a localizar envolvido na morte de PM em Arembepe

Redação, com informações do Metro1

O pastor Belga Malinois Veloz farejou roupas abandonadas pelo suspeitos e levou os policiais até uma casa onde o um homem fez uma mulher refém

Foto: Divulgação/PMBA

Um homem suspeito de participar do assassinato do soldado Joedson dos Santos Andrade no domingo (16), em Arembepe, distrito de Camaçari, foi preso horas após o crime. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) só divulgou as informações nesta segunda-feira (17). A prisão ocorreu graças ao trabalho de Veloz, um cão do Batalhão de Choque da PM que farejou roupas abandonadas pelos bandidos e levou os policiais até uma casa na Rua da Economia.

“O criminoso efetuou disparos ao avistar as guarnições, além de fazer a dona casa refém, que, segundo ele, era a sua companheira. Após horas de negociações, ele libertou a mulher e se rendeu”, contou tenente-coronel PM Wildon Teixeira. O homem preso estava foragido desde 2019, por tráfico de drogas.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Com o suspeito, foram encontrados uma espingarda calibre 12, um tablete de maconha e 40 trouxas da droga, 67 pinos de cocaína, 29 balas de crack, cinco cartuchos, uma balança, uma balaclava e três celulares com dois carregadores. Ele e os materiais foram encaminhados para a 26ª Delegacia de Polícia (DT/ Vilas de Abrantes).

De acordo com a titular da 26ª DT, delegada Maria Danielle Monteiro, ele foi autuado por porte ilegal de arma de uso restrito, tráfico de drogas, cárcere privado e sequestro. O foragido tinha um mandado de prisão desde 2019 e foi encaminhado para o Centro de Observação Penal (COP). “Já temos informações de que ele integrava o grupo que trocou tiros com a PM, resultando na morte do soldado”, concluiu. A morte do militar será investigada pela Delegacia de Homicídios Múltiplos (DHM) do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O soldado Joedson foi baleado enquanto fazia rondas de rotina na localidade Fonte das Águas, por volta do meio-dia. Logo após o fato, a PM iniciou as rondas para efetuar a prisão. Joedson deixou esposa e um filho. Ainda não há informações sobre o sepultamento dele.