Mulher joga maracujá congelado pela janela e atinge idosa durante manifestação contra STF

fonte Aratu On

Foto: Reprodução/Aratu On

Uma idosa de 73 anos que participava da “Marcha da Família Cristã pela Liberdade”, em Curitiba, e reclamava de ações do Supremo Tribunal Federal (STF) foi atingida com um maracujá congelado na cabeça neste domingo (11/4). A suspeita de ter cometido o ato é uma psicóloga de 53 anos, que mora no 13º andar de prédio localizado na Avenida Visconde de Guarapuava, no bairro Batel, onde ocorria a manifestação.

Ela foi presa por tentativa de homicídio. Segundo o Uol, a idosa caiu no chão por volta das 17h, ficou desacordada e precisou ser encaminhada para atendimento médico no Hospital Evangélico Mackenzie. Ela recebeu pontos na cabeça, sendo liberada no final do dia.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Ela tomou pontos na cabeça, recebeu alta e já está em casa. Todo mundo viu a mulher jogando as frutas, sendo que uma dessas acertou essa senhora. Era uma marcha tranquila e sem nenhum incidente. Uma mulher de 53 anos quase matar alguém mostra que vivemos o fim do mundo mesmo”, contou Renato Gasparin, um dos coordenadores da marcha.

O movimento repudiava a decisão do STF que deu autonomia aos estados e municípios para vetarem templos religiosos durante as restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus. “A gente não pode levar bandeira do Brasil que o pessoal já pensa que é evento do [presidente Jair] Bolsonaro. A marcha ontem era pela família cristã. Acredito que essa mulher pensou que ficaria impune ou que ninguém a perceberia”, comentou Gasparin.

Um boletim de ocorrências foi registrado na Central de Flagrantes de Curitiba, depois encaminhado ao 5º Distrito Policial. A Polícia Civil informou que a mulher continua presa aguardando audiência de custódia.

O Alta Pressão Online utiliza cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando, você concorda com as condições previstas na nossa Política de Privacidade. Aceitar Leia Mais