Fachin nega pedido de Geddel para parcelar pena de multa de R$ 1,6 mi

Com informações do Bahia.ba

Para o ministro do Supremo Tribunal Federal, defesa não comprovou incapacidade financeira para pagar R$ 1,6 milhão

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O ex-ministro e ex-deputado federal Geddel Vieira (MDB) teve o pedido de parcelamento da pena de multa de R$ 1,6 milhão negado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin. Os advogados do político baiano queriam dividir o valor em 20 vezes.

A multa foi fixada na condenação pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa. Geddel foi condenado pela Segunda Turma do STF, na Ação Penal (AP) 1030, a 14 anos e 10 meses de reclusão, em regime inicial fechado.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A defesa alegou que houve bloqueios dos seus bens móveis e imóveis, tanto na Ação Penal 1030 como em ação penal na 10ª Vara Federal do Distrito Federal (Operação Cui Bono).

Fachin frisou que não há comprovação de que os bloqueios judiciais teriam atingido a totalidade de seus bens e contas bancárias. “Chama atenção que os rendimentos provenientes das aplicações financeira e de plano de previdência privada, no valor de R$ 6 milhões, também concorrem para as despesas familiares”.

O Alta Pressão Online utiliza cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando, você concorda com as condições previstas na nossa Política de Privacidade. Aceitar Leia Mais