Após reunião com Anvisa para importação da Sputnik V, Rui cita burocracia e diz: ‘Se for necessário iremos ao STF’

Anúncio foi feito durante o Papo Correria, encontro virtual em que Rui Costa responde a perguntas da população em uma transmissão online

Foto: reprodução/Gov BA

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), disse estar indignado e perplexo com a postura da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) diante da solicitação de gestores estaduais para a importação da vacina Sputnik V nesta terça-feira (6).

“Infelizmente a Anvisa continua atrapalhando. Hoje, depois de uma reunião de mais de 3h com a agência, o que presenciamos foi burocracia e falta de sensibilidade com a vida humana. Vamos continuar batalhando e, se for necessário, iremos ao STF para conseguir liberação da importação da vacina”, disse.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Anúncio foi feito durante o Papo Correria, encontro virtual em que Rui Costa responde a perguntas da população em uma transmissão online.

“O Brasil está um caos completo e a Anvisa ainda protelando a autorização de importação da vacina por parte da Bahia e dos governos do nordeste. É inadmissível. O Brasil não merece isso. Os brasileiros não merecem isso”, disse o governador.

Por meio de nota, a Anvisa informou que os pedidos de importação dos estados já estão sendo avaliados e estão dentro do prazo de sete dias úteis previstos na lei.

A agência ainda ressaltou que o processo de importação excepcional é mais simples do que a avaliação para o uso emergencial ou para o registro de uma vacina.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Neste momento, a Anvisa avalia o pedido de importação da vacina russa feito por doze estados brasileiros com base na lei 14.124/2021. A Lei criou a possibilidade de importação excepcional de vacinas sem registro no Brasil, desde que atendidos critérios mínimos definidos no texto.

Além disso, a lei também impôs a necessidade de que a Anvisa avalie o cumprimento dos critérios da Lei e emita um parecer.

Ainda na transmissão ao vivo, o governador da Bahia disse há uma falsa sensação de segurança no país em relação à pandemia do novo coronavírus.

“Hoje eu vejo um comportamento, na minha opinião, de uma verdadeira seita que tem provocado milhares de mortes no Brasil. [Estão] mentindo para as pessoas, iludindo, criando uma falsa sensação de segurança, defendendo um kit que está desmoralizado no mundo”, comentou.

(Fonte G1 Bahia)

O Alta Pressão Online utiliza cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando, você concorda com as condições previstas na nossa Política de Privacidade. Aceitar Leia Mais