Banner Prefeitura

Farmacêutica brasileira submete à Anvisa pedido para uso emergencial da Sputnik V

fonte Metro1

Foto: Divulgação/SputinikV

A farmacêutica brasileira União Química e o Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF, na sigla em inglês) anunciaram na noite de ontem (15) que o pedido de uso emergencial no Brasil da vacina contra a Covid-19 Sputnik V foi protocolado na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O pedido é para a liberação de 10 milhões de doses do imunizante no país, que de acordo com nota da União Química, estarão disponíveis até o final do primeiro trimestre deste ano. Segundo a empresa, a vacina será produzida em fábricas de Brasília e de Guarulhos.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O governador da Bahia, Rui Costa, afirmou ontem que determinou à Procuradoria Geral do Estado que ingresse com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para permitir que a Bahia efetive a compra da vacina russa sem depender do governo federal.