Mulher mantida em cárcere privado é resgatada pela PM na Bahia

fonte G1 Bahia

Foto: Divulgação/Polícia Militar

Uma mulher de 43 anos foi resgatada por policiais militares de uma casa onde era mantida em cárcere privado, na região do Calabar, em Salvador, na noite de terça-feira (27). De acordo com a Polícia Militar, o portão da casa onde a vítima estava com os três filhos foi encontrado trancado e precisou ser arrombado. Ela era mantida no imóvel pelo companheiro, há cerca de sete meses.

Segundo a polícia, além da violência psicológica, a vítima sofria violência física por parte do marido, identificado como Fábio Renato Santos Lopes. Os filhos do casal, de 7, 9 e 15 anos, são matriculados na escola e saíam de casa para estudar, antes da pandemia da Covid-19.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Com o isolamento, eles passaram a ficar trancados no imóvel, quando o pai não estava em casa, e não saíam nem para tomar sol. Já a mulher, antes mesmo da pandemia era impedida de deixar o imóvel. A polícia disse que quando chegou ao imóvel, o homem não estava.

Conforme relato da comandante da base Comunitária do Calabar e capitã da PM, Aline Muniz, o casal foi morar na região em março deste ano. Desde então, a vítima não saía de casa, nem mantinha relação com os vizinhos. As crianças também sofriam com a violência do pai.

“Ela é do interior da Bahia e eles já estão juntos há cerca de 15 anos. Desde que estão juntos ela perdeu o contato com a família dela, os pais dela não conhecem os netos. Ela disse que eles mudam de bairro e que durante todo esse tempo de relacionamento o comportamento dele é o mesmo, de manter ela em casa. Ela contou que este ano ele rasgou as roupas dela para evitar que saísse de casa e ela só conseguiu guardar duas calças e duas blusas. Ela disse que tinha vontade de fugir, mas tinha medo”, conta.

Denúncia

De acordo com a capitã da PM, os policiais foram acionados para uma ocorrência de invasão de propriedade de uma residência. De acordo com a denúncia, a família estava em uma casa invadida. Quando a PM chegou ao local, viu que a mulher vivia em cárcere privado.

A capitã Aline contou que vizinhos relataram que nunca tinham visto as crianças. O imóvel, de acordo com a descrição da policial não tinha acabamento e só possuía um cômodo, além do banheiro.

“Quando começamos a conversar com ela, vimos que tinha alguma situação por ali. A casa era minúscula, não tinha fogão, era algo improvisado com tijolos, sem geladeira. Só estavam ela e os meninos. Os vizinhos disseram que ele [o marido] teria ido à delegacia prestar queixa contra um tio após uma discussão. Fomos informados que o imóvel que eles estavam morando era de um tio dele. O homem queria a casa de volta e ele não quis entregar, segundo contaram os vizinhos e parentes”, disse a capitã.

Após o resgate, a mulher foi encaminhada para a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) do bairro de Brotas, e, em seguida, levada para um local de acolhimento. O homem está sendo procurado pela polícia.

Na delegacia, a mulher revelou medo em denunciar o caso e sofrer represálias do marido.

Após o resgate, a capitã informou que a guarnição decidiu levar as crianças para fazerem um lanche e se emocionou com o desejo de uma das crianças.

“Eles jamais tinham comido sanduíches de fast-food, então, eu perguntei: “Qual é o seu sonho?”. E um deles me disse: ‘Meu maior sonho está sendo realizado hoje”, contou.