Delegado-geral de SP diz que PM do Paraná se confundiu e que Paulo Cupertino não foi preso

Redação, com iBahia

O delegado-geral da Polícia de São Paulo, Ruy Ferraz Fontes, que anunciou a prisão de Paulo Cupertino, acusado de matar o ator Rafael Miguel e os pais dele, anunciou que a Polícia Militar do Paraná se confundiu e o homem não foi preso. As informações são do G1 PR.

Anteriormente, foi divulgado pelo mesmo delegado que ele foi preso no norte do Paraná. Segundo o G1, a Polícia Civil descobriu que Cupertino usava uma identidade falsa na cidade de Jataizinho (PR), com o nome de Manoel Machado da Silva. O homem também tinha na certidão falsa nomes dos pais diferentes.

A morte de Rafael Miguel e dos pais, João Alcisio Miguel, de 52 anos, e Miriam Selma Miguel, de 50, aconteceu em junho de 2019. Cupertino é pai da até então namorada do ator e teria cometido o crime por não aceitar o relacionamento dos dois.