Medeiros

Guedes condiciona maior isenção do IR a ampliação de base com novo imposto

Foto: Marcos Corrêa/PR

O ministro da Economia, Paulo Guedes, condicionou uma ampliação da faixa de pessoas isentas do Imposto de Renda e a redução de impostos em alguns bens à criação de um novo imposto para ampliar a base de arrecadação do governo. A afirmação foi feita nesta quarta-feira (29). A informação é da Folha de S. Paulo.

A ampliação da isenção de imposto é uma das promessas de campanha do presidente Jair Bolsonaro, lembra a reportagem da Folha.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O ministro participou de uma reunião técnica no Palácio do Planalto. Na ocasião, Guedes afirmou que a reforma tributária defendida pelo governo não levará a um aumento de impostos no país.

“Se houver uma base ampla nova, ela permite extinguir vários impostos: fogão, geladeira, máquina de lavar roupa, aumentar faixa de isenção [do Imposto de Renda], muita coisa pode ser feita se nós conseguirmos uma base ampla que tribute quem não pagava antes e permita pagar menos aqueles que já pagavam. Quando todos pagam, todos pagam menos”, afirmou.

A ampliação de base tributária desenhada pelo governo passa pela criação de um imposto sobre pagamentos aos moldes da extinta CPMF, com foco em arrecadar principalmente de transações e serviços digitais, ressalta a matéria da Folha.