Medeiros

Governador do Piauí é alvo de operação da PF que apura supostos desvios na educação

fonte: VN

Divulgação/ Polícia Federal

Uma operação para apurar crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro e fraudes em licitação na área da Educação do Piauí é realizada pela Polícia Federal na manhã desta segunda-feira (27).

A casa do governador do estado, Wellington Dias (PT), a Secretaria de Educação do estado e a Câmara de Deputados, em Brasília, foram alvos da operação, realizada em parceria entre a Polícia Federal, Controladoria-Geral da União (CGU) e o Ministério Público Federal (MPF).

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Ao todo foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão, expedidas pela Justiça Federal no Piauí em Teresina (PI) e em Brasília (DF).

As investigações foram iniciadas em agosto de 2018 e teve repercussão em setembro de 2019.

Segundo as investigações, integrantes da área administrativa da secretaria de Educação do Piauí fizeram conluio com empresários do ramo de locação de veículos e desviaram ao menos R$ 50 milhões de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) e do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (PNATE).

“Os recursos públicos desviados, quantificados em relatórios de auditoria da CGU, foram obtidos a partir de pagamentos superfaturados em contratos de transporte escolar”, afirmou a PF, em nota.

Há indícios de que o modelo de fraudes na licitação tenha se estendido a outras secretarias e órgãos do governo e municípios do interior do estado.