Mourão cobra pedido de desculpas de Gilmar Mendes após críticas ao Exército

Redação - Bahia.ba

Antonio Cruz/ Agência Brasil
O vice-presidente Hamilton Mourão partiu em defesa do Exército, nesta terça-feira (14), após as críticas do ministro Gilmar Mendes. No final de semana, o membro da Suprema Corte afirmou que a corporação estava se associando ao “genocídio” promovido pelo governo federal.

Gilmar Mendes direcionou as críticas a Eduardo Pazuello, que passou a responder pelo Ministério da Saúde sem ser efetivado para tal. O ministro interino responde pela pasta desde a saída de Nelson Teich, em maio. O Ministério da Defesa prometeu acionar a Procuradoria-Geral da República (PGR) após as declarações.

Na avaliação de Mourão, o ministro deveria se desculpar e corrigir a declaração, se tiver “grandeza moral”. De acordo com informações do G1, o vice-presidente também comentou a nota divulgada por Gilmar Mendes, na segunda-feira (13), na qual tentava explicar sua declaração.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

No texto, o ministro disse que respeita as Forças Armadas, mas não cabe a elas a formulação de políticas públicas de saúde, principalmente num momento de pandemia.

“A nota não tem nada a ver. É muito simples, ele chega e diz assim: ‘olha, eu usei um termo forte para me referir ao papel que o ministro Pazuello está realizando aí no Ministério da Saúde’. Pronto, acabou. Encerra o assunto”, avaliou Mourão.