Morrem os gêmeos siameses mais velhos do mundo, aos 68 anos

fonte: Istoé

Reprodução/R7

Os gêmeos siameses mais velhos do mundo morreram no sábado (4), aos 68 anos, na cidade de Dayton, em Ohio, nos Estados Unidos. A causa foi “morte natural”. As informações são do jornal Daily Mail.

Nascidos em 28 de outubro de 1951, Ronnie e Donnie Galyon são filhos de Eileen e Wesley Gaylon. Na época que nasceram, o casal não tinha ideia de que esperava gêmeos. Os dois nasceram saudáveis, mas passaram os dois primeiros anos de vida em hospitais, com médicos tentando separá-los. No entanto, as tentativas falharam.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Os gêmeos viveram unidos do esterno à virilha e compartilhavam órgãos vitais da cintura para baixo (intestino, reto, pênis etc). Cada um deles nasceu com corações e estômagos separados e tinha seu próprio conjunto de braços e pernas.

Ao longo da vida, os siameses chegaram a fazer uma turnê pela América do Norte com um circo. Em 2015, aos 63 anos, eles se tornaram os siameses mais velhos do mundo, batendo o antigo recorde dos italianos Giacomo e Giovanni Battista Tocci.