Alagoinhas define novas estratégias para conter avanço do coronavírus

Após articulações, no último dia 27 de junho, sobre o enrijecimento de medidas para enfrentamento ao coronavírus e depois de iniciar tratativas, junto aos gestores dos municípios da Macrorregião Nordeste, para a definição de uma estratégia conjunta, a prefeitura informou nesta sexta-feira (03), que Alagoinhas segue buscando um consenso, entre os municípios, e que um lockdown apenas será implementado após uma decisão assentida por todas as 33 cidades que compõem o território.

O governo municipal reitera que uma série de medidas vêm sendo tomadas, com foco em interromper a cadeia de transmissão da doença.

Segundo o prefeito Joaquim Neto, todas as ações desenvolvidas, desde o início da pandemia, foram implementadas de acordo com parâmetros técnicos e científicos, conforme perfil e estudo epidemiológico da cidade. Embora não institua, neste momento, o lockdown, o município não nega a possibilidade da determinação futuramente, a partir de uma decisão não exclusivamente da Prefeitura, mas de um entendimento comum da região.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Nesta sexta, visando a ações coordenadas de maior efetividade no combate à pandemia, o prefeito determinou a prorrogação do Decreto Municipal vigente, que institui a restrição do funcionamento do comércio em geral, na cidade, até 12 de julho.

Paralelamente, o município iniciou novas estratégias, com a realização de aproximadamente mil testes rápidos, ontem e hoje, no bairro onde foi registrado maior quantitativo de casos confirmados da doença, e a Secretaria Municipal de Saúde avança, com a aquisição de 25 mil testes, que serão realizados em forma de ações setorizadas, contemplando também as demais localidades. Ainda de acordo com a gestão municipal, as cidades para as quais o Comitê Científico do Consórcio Nordeste sugeriu lockdown imediato foram Salvador, Feira de Santana, Itabuna e Teixeira de Freitas – fato que contribuiu para embasar a análise que vem sendo feita, em Alagoinhas, no que se refere ao perfil epidemiológico e a ações futuras para conter a propagação da COVID-19.