Medeiros

Votação do marco do saneamento é agendada, mas pode não ocorrer

Foto: Agência Brasil

O Senado deverá votar em sessão remota, na próxima quarta-feira (24) o novo marco legal do saneamento básico, que estabelece mecanismos para atrair investimentos privados básicos para o setor.

O anúncio da votação do Projeto de Lei (PL) 4.162/2019 pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM/AP) teve o aval do relator do texto, senador Tasso Jereissati (PSDB-PE).

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Porém, contrariou algumas lideranças políticas. Parlamentares de vários partidos defendem a votação apenas quando a Casa voltar a ter sessões presenciais. Líder do PSB, o senador Veneziano Vital do Rêgo (PB) disse à Agência Senado que não concorda com a votação do projeto em meio virtual, por entender que o tema “é extremamente delicado e merece um debate mais aprofundado, pois terá repercussão muitos anos à frente”.