Medeiros

Ludmilla faz carta aberta contra ataques racistas e ganha reforço de Iza; confira

Do Bahia Notícias

Imagem: Reprodução / Instagram

A cantora Ludmilla usou novamente suas redes sociais para um desabafo. Porém, não foi um novo material sobre Anitta, mas para rebater os ataques racistas que vem sofrendo. “E para quem insiste em me atacar desta forma, só tenho uma coisa a dizer: não vou me esconder. Continuarei falando e denunciando, buscando justiça para os culpados. Tenho plena consciência do lugar que ocupo e do alcance da minha voz”, iniciou.

Em seguida, cobrou que as pessoas de fato sejam antirracistas. “Para cada ofensa racista, eu encontro pelo caminho pessoas incríveis e que me inspiram nessa nossa luta. E é por isso que eu continuarei usando a minha voz para denunciar, para cobrar justiça, para seguir adiante e de cabeça erguida. Há muito a ser transformado e estou cada dia mais atenta para aprender, cobrar e agir para que todas essas mudanças aconteçam”, avisou. Os novos ataques surgiram após as desavenças com Anitta se tornarem o assunto do meio musical. Sem citar o nome da colega, a dona do hit “Bang” repudiou os comentário preconceituosos. Confira:

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

View this post on Instagram

Não vai ser a primeira e, infelizmente, nem a última vez que terei que lidar com comentários racistas e respondê-los. E para quem insiste em me atacar desta forma, só tenho uma coisa a dizer: não vou me esconder. Continuarei falando e denunciando, buscando justiça para os culpados. Tenho plena consciência do lugar que ocupo e do alcance da minha voz. E, justamente por isso, aprendo cada dia mais e não me calarei, seja sobre o racismo que acontece comigo seja sobre aquele que vejo dia a dia com os meus. Já ficou bem claro que não basta não ser racista, é preciso ser antirracista. Você ouve nossa música, mas e no dia a dia, onde estão seus amigos pretos? Com quantos pretos você convive? Como você contribui para mudar esse sistema – porque, sim, o racismo é estrutural. Nosso sistema foi construído em cima dele. E não, só postar quando convém não é o que vai mudar de fato nossa sociedade. Se você se cala diante da injustiça, você também está compactuando com ela. Para cada ofensa racista, eu encontro pelo caminho pessoas incríveis e que me inspiram nessa nossa luta. E é por isso que eu continuarei usando a minha voz para denunciar, para cobrar justiça, para seguir adiante e de cabeça erguida. Há muito a ser transformado e estou cada dia mais atenta para aprender, cobrar e agir para que todas essas mudanças aconteçam. – @linocasouza

A post shared by Ludmilla (@ludmilla) on

A mensagem ganhou apoio de diversas pessoas, incluindo a cantora Iza, que respostou a mensagem em suas redes sociais. “Lembram daquele quadrado preto? Não era enfeite. Era sobre a importância de se posicionar e falar sobre isso: combater o racismo”. Ludmilla, então, respondeu: “Estamos juntas, IZA! Quando falamos que não basta não ser e sim antirracista, falamos sobre práticas e ações no dia a dia! A luta é nossa“. Veja:

View this post on Instagram

Lembram daquele quadrado preto? Não era enfeite. Era sobre a importância de se posicionar e falar sobre isso: combater o racismo. ✊🏾 . #Repost @ludmilla • Não vai ser a primeira e, infelizmente, nem a última vez que terei que lidar com comentários racistas e respondê-los. E para quem insiste em me atacar desta forma, só tenho uma coisa a dizer: não vou me esconder. Continuarei falando e denunciando, buscando justiça para os culpados. Tenho plena consciência do lugar que ocupo e do alcance da minha voz. E, justamente por isso, aprendo cada dia mais e não me calarei, seja sobre o racismo que acontece comigo seja sobre aquele que vejo dia a dia com os meus. Já ficou bem claro que não basta não ser racista, é preciso ser antirracista. Você ouve nossa música, mas e no dia a dia, onde estão seus amigos pretos? Com quantos pretos você convive? Como você contribui para mudar esse sistema – porque, sim, o racismo é estrutural. Nosso sistema foi construído em cima dele. E não, só postar quando convém não é o que vai mudar de fato nossa sociedade. Se você se cala diante da injustiça, você também está compactuando com ela. Para cada ofensa racista, eu encontro pelo caminho pessoas incríveis e que me inspiram nessa nossa luta. E é por isso que eu continuarei usando a minha voz para denunciar, para cobrar justiça, para seguir adiante e de cabeça erguida. Há muito a ser transformado e estou cada dia mais atenta para aprender, cobrar e agir para que todas essas mudanças aconteçam. – @linocasouza

A post shared by IZA (@iza) on