Medeiros

Bolsonaro ordenou atrasos de boletins de coronavírus para não passar na televisão, diz jornal

Do Metro1

Foto: Marcello Casal JrAgência Brasil

A ordem para atrasar a divulgação de boletins epidemiológicos sobre a disseminação do novo coronavirus no país partiu direto do presidente da República, Jair Bolsonaro (Sem partido). A decisão é permanente, com divulgação diária apenas às 22h. A informação foi publicada no jornal Correio Braziliense, com base em uma fonte no alto escalão do governo.

A determinação de Bolsonaro evita que os boletins sejam divulgados nos telejornais noturnos, período de maior audiência televisiva das emissoras. A intenção de atrasar a divulgação dos dados existe desde a gestão do ex-ministro Luís Henrique Mandetta. Na época, o então chefe da pasta se recusou a acatar a ordem de Bolsonaro após alegar forte impacto na resposta a epidemia.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Mesmo sem anúncio oficial, a ordem foi dada para que os dados sejam enviados à imprensa apenas no final da noite, mesmo que estejam prontos às 19 horas. Com isso, as ordens passaram a ser acatadas pelo ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, que não tem formação na área, nem mesmo experiência no setor.