Glória Maria relembra tumor e fala sobre morte da mãe em entrevista a Bial

Crédito: reprodução/TV Globo

A nova temporada do programa ‘Conversa com Bial‘ estreou na madrugada desta terça-feira (19), e contou com Glória Maria como primeira convidada. Por conta da pandemia do novo coronavírus, a entrevista foi realizada por videoconferência. A apresentadora falou sobre tumor no cérebro, morte da mãe e também sobre o governo brasileiro.

“Meu Deus, que ano impensável é esse em que estamos vivendo. E a vida me pegou de jeito”, desabafou Glória, que em novembro do ano passado descobriu um tumor no cérebro, sendo submetida a cirurgia. “Estava eu em casa, me senti mal depois de um jantar e caí. Fui ao hospital costurar a cabeça e, quando me deram o resultado do exame, tinha dado que eu estava com um tumor no cérebro. Foi como um caminhão passando por cima de mim”, relembrou.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Com 70 anos de vida, Glória Maria se encontra bem de saúde atualmente e em fase final do tratamento. “Graças a Deus eu escapei mais uma vez e já estou terminando a imunoterapia. Como eu sobrevivi, não sei, é só Deus quem sabe”, comemorou.

Além deste susto, Glória passou por outro momento complicado recentemente, como a morte da mãe, Edna Matta, de 89 anos, que ocorreu de forma repentina, enquanto Glória estava em tratamento.

Na véspera do Carnaval, a minha mãe passou mal devido a uma insuficiência respiratória, que eu não sei se já era o coronavírus, e, no meio do caminho para o Hospital Pró-Cardíaco, ela morreu”, relembrou a jornalista. “Alguma coisa está acontecendo na minha vida que é muito mais que a pandemia. Está acontecendo tudo ao mesmo tempo”, lamentou.

“Eu não sei se vou ter forças para mais alguma coisa, mas até agora eu estou legal e estou inteira. Na verdade, acho que tudo isso foi uma bênção. Deus me concedeu a graça de ter mais um pedaço de uma vida para conhecer. E, tem outra, do lugar em que a minha mãe está agora, ela pode me ver. Ela sabe de tudo o que está acontecendo comigo e pode me proteger”, completou.

Por fim, Bial questionou sobre o modo como o presidente Jair Bolsonaro tem tratado a imprensa. “mesmo na ditadura, se um presidente mandasse você calar a boca, o que vc responderia?”, perguntou, se referindo ao episódio recente envolvendo Bolsonaro e jornalistas no Palácio da Alvorada.

“Eu não me calaria nunca. Eu diria para ele: ‘Vamos conversar, vamos falar juntos. Eu pergunto e você responde”, declarou Glória em tom indignado com o que anda presenciando em relação ao governo brasileiro.

“Às vezes eu penso que não é possível que estou vivendo para ver e ouvir isso tudo. Vai além de qualquer imaginação. Política, para mim, é uma coisa de nível tão alto e o que estou vendo agora é de uma tristeza…Graças a Deus não cubro mais política, porque eu já teria apanhado ou teria batido, com certeza”, finalizou.

Fonte: Istoé
X