Medeiros

Celso de Mello decide sobre sigilo da gravação de reunião ministerial até o fim da semana

Com informações do Metro1

Rosinei Coutinho/SCO/STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello vai decidir pela divulgação ou não da gravação da reunião ministerial de 22 de abril, apontada pelo ex-ministro da Justiça Sérgio Moro como prova de uma interferência do presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) na Polícia Federal, até o fim desta semana.

De acordo com a assessoria da Corte, o vídeo ficará sob sigilo até a sexta-feira (22), conforme anunciou o ministro. Um inquérito foi aberto pelo STF, a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR), para investigar as acusações de Moro.

Bolsonaro nega ter interferido na corporação. “Recebi a equipe da Polícia Federal, chefiada pela Dra. Christiane Correa Machado, em meu gabinete, na data de hoje, que me atualizou sobre o andamento das investigações criminais e entregou-me um pen drive contendo vídeo e áudio da reunião ministerial de 22/4/2020.

Após esse encontro, comecei , agora, a assistir ao vídeo, devendo liberar minha decisão até esta próxima 6a. feira, dia 22/05, talvez antes!”, comunicou o ministro.