Feira de Santana volta a fechar comércio após aumento de casos da Covid-19

fonte: BN

Foto: Reprodução / G1

A prefeitura de Feira de Santana vai voltar a fechar os estabelecimentos comerciais não essenciais a partir desta terça-feira (19). A medida, implementada a partir de um decreto publicado no Diário Oficial do Muncípio (DOM) desta segunda-feira (18), foi tomada quase um mês após a reabertura e acontece por conta do aumento de casos da Covid-19 no município – que nesta segunda alcançou um total de 213 ocorrências da doença, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

Além do fechamento do comércio, determinado até 1º de junho, o decreto também prevê restrições de horário para pessoas do grupos de risco, a disponibilização de álcool gel e o uso obrigatório de equipamento de proteção e a suspensão de todas as atividades de classe de todas as unidades escolares integrantes da rede municipal de educação, bem como de todos os estabelecimentos da rede privada.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

As empresas do setor de serviços, os profissionais liberais, as clínicas e as indústrias poderão se manter abertas. Já os teatros, cinemas, academias, shoppings e outros espaços similares estão com suas atividades paralisadas.

REABERTURA CRITICADA

Devido ao aumento de casos na cidade depois da reabertura parcial do comércio, no último dia 21 de abril, o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas criticou a iniciativa da prefeitura feirense. Segundo o gestor, a cidade deu “um exemplo de erro”.

A declaração do gestor da pasta da saúde estadual não foi bem recebida pelo prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins Filho (MDB), que afirmou que a expansão do vírus no município estaria se dando abaixo da média do estado e justificou que a localização geográfica deixa Feira em uma situação de vulnerabilidade.

X