Após ter alta, Ludmilla fala sobre internação: ‘Estaria ferrada se não tivesse ido’

Do Bahia.ba

Reprodução/Instagram

A cantora Ludmilla recebeu alta hospitalar no último domingo (17) após passar 6 dias internada em um hospital no Rio de Janeiro devido a um problema renal.

Para tranquilizar os fãs sobre seu estado de saúde, a funkeira fez uma live em seu perfil no Instagram e falou sobre seu período internada e como descobriu a pielonefrite aguda.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Tinha me dado aquela dor e estava doendo demais! E nada da dor passar. Comecei a sentir febre, calafrios, dor insana, eu estava envergada. Brunna do meu lado de madrugada. Mas aí fui pro hospital, com aquela dor infernal, insana”, contou.

A artista foi diagnosticada com pus nos rins e revelou que se não tivesse ido para o hospital sua situação poderia ser pior. “A mulher me falou que eram os rins e eu fiquei preocupada. ‘Você estava com uma bactéria de uma infecção urinária, subiu pros rins e passou a fazer pus nos rins’. Eu não queria ir pro hospital por causa do coronavírus, mas ela disse que eu estaria ferrada se não tivesse ido”.

Por conta das fortes dores, Ludmilla precisou ser medicada com morfina, o que a assustou.

“Ela falou que ia me dar morfina e eu: ‘caraca, é o remédio do Michael Jackson!’. Eu estava com medo. Esse foi um negócio de cada vez, diferente da coluna. E eu pensava: se vai acabar com minha dor, pode me dar morfina, moça. Fiquei com soro e morfina na veia, mas aí comecei a ficar com prisão de ventre e ela me deu outro remédio. Mas foi muito sofrido, doeu muito, minha família e eu ficamos tensos”.

A cantora continua o tratamento em casa, fazendo uma dieta e evitando movimentação. A apresentação de Ludmilla que aconteceria no dia 16 de maio ainda não foi remarcada.

X