Leite materno de mulheres que tiveram Covid pode ser usado em tratamento, diz estudo

BN

Foto: reprodução

O leite materno de mulheres que passaram pela Covid-19 pode servir como tratamento à doença. Segundo um estudo feito por um grupo de pesquisa do Departamento de Infectologia da Escola de Medicia Icahn do Monte Sinai, em Nova York, e do Departamento de Psicologia da Universidade da Califórnia, em Merced, o alimento demonstrou uma forte resposta imunológica ao vírus. As informações são do jornal O Globo.

O colostro, que é o leite produzido no início da amamentação, contém imunoglobulinas G, anticorpo mais presente no organismo. Ele vem do sangue da mãe, e é responsávell pela proteção contra vírus e bactérias. Com isso, mulheres que foram infectadas pela Covid-19 foram capazes de desenvolver anticorpos contra a doença, e transferi-los para o leite materno.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O estudo foi feito com 15 amostras de leite doado por mulheres recuperadas da doença, e 10 amostras obtidas antes do início da pandemia, em dezembro de 2019. Todas as amostras foram expostas ao Sars-Cov-2. Dentre as oferecidas pelas mães infectadas, 80% apresentaram reação de Imunoglobulina A (IgA), e todas registraram resposta de anticorpo secretório. Esse anticorpo, segundo os especialistas, é altamente resistente à degradação proteica no tecido respiratório.

A conclusão é de que o leite materno pode ser purificado e usado no tratamento da Covid-19. Ainda assim, os especialistas recomendam cautela, pois é preciso testar o IgA em pesquisas maiores. Além disso, é preciso ver a quantidade necessária de colostro para desenvolver o tratamento. Se for muita, a terapia pode trazer danos à saúde dos bebês, que ficariam com uma quantidade de leite menor do que a necessária.

X