Adélio agiu sozinho e sem mandantes, conclui PF

Divulgação/Assessoria de Comunicação Organizacional do 2° BPM

A Polícia Federal (PF) concluiu em um segundo inquérito que não houve mandantes para o ataque a faca contra o então candidato à presidência da República Jair Bolsonaro em 2018. O inquérito presidido pelo delegado Rodrigo Morais foi entregue nesta quarta-feira (13) à Justiça Federal, em Juiz de Fora.

De acordo com o G1, as investigações concluíram que Adélio Bispo de Oliveira atuou sozinho, por iniciativa própria, tendo sido responsável pelo planejamento da ação criminosa e por sua execução, não contando, a qualquer tempo, com o apoio de terceiros.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A investigação analisou todo o material apreendido com Adélio Bispo, como um computador portátil, aparelhos celulares e documentos. Foram analisados 2 terabytes de arquivos de imagens, 350 horas de vídeo, 600 documentos e 700 gigabytes de volume de dados de mídia, além de 1200 fotos.

Ainda este ano, em março, após a demissão do ex-ministro Sergio Moro, Bolsonaro declarou que gostaria que a PF investigasse “quem mandou matar Jair Bolsonaro”.

Segundo o presidente, a PF não estava focada em encontrar um mandante.

X