Novo diretor-geral da PF escolhe superintendente do Rio; policial não estava entre indicados por Bolsonaro

Aratu On

Crédito da Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

O novo diretor-geral da Polícia Federal, Rolando de Souza, escolheu o delegado Tácio Muzzi como novo superintendente do órgão no Rio de Janeiro. A definição aconteceu na noite desta terça-feira (5/5).

Muzzi não estava entre os indicados do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Segundo o ex-ministro Sérgio Moro, o presidente havia feito pressão para que o comandante da PF no Rio tivesse ligação com a família do presidente.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

No entanto, segundo a Folha de SP, houve pressão interna na PF para que o novo superintendente não tivesse relação íntima com Bolsonaro e seus filhos, na tentativa de afastar suspeitas.

Muzzi tem investigações importantes no currículo e já havia atuado como superintendente interino em 2019, durante cinco meses. Na época, ele era o braço-direito do ex-comandante da PF no Rio, Ricardo Saadi, que deixou o cargo após Bolsonaro anunciar sua demissão.

O ex-superintendente da PF no Rio, Henrique Oliveira, foi promovido a número dois da Polícia Federal.

X