Relaxar isolamento na Bahia pode aumentar em até 50% as infecções por coronavírus, diz estudo

Metro1

Um estudo feito pela Rede Covida, ligada à Fiocruz Bahia, estima que uma eventual flexibilização do isolamento social no estado para pessoas que não apresentam sintomas de covid-19 pode aumentar a taxa de transmissão da doença em 50%.

A previsão leva em conta um estudo publicado na revista Science, que revelou que 80% dos infectados pelo coronavírus são assintomáticos. Assim, pessoas contaminadas que não sentem as complicações da covid-19 podem estar indo às ruas acreditando que não têm a doença. Por essa razão, o isolamento tem sido recomendado como forma de diminuir a disseminação do vírus pelo mundo.

Na projeção dos pesquisadores, caso as medidas fossem flexibilizadas a partir do dia 27 de abril, isso provocaria, já na primeira semana de maio, um aumento de 75% no total de casos acumulados no estado e 23% no número de óbitos. Com isso, a ocupação de leitos clínicos cresceria 58%, enquanto os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) teriam ocupação aumentada em 68%.

X