Alagoinhas: Com horário reduzido, comércio volta a funcionar na segunda-feira (6)

Redação

Foto: reprodução/Photobucket

O prefeito Joaquim Neto emitiu, na tarde desta sexta-feira (03), o decreto 5.257/2020 que trata sobre as medidas e regras a serem aplicadas ao funcionamento do comércio no município de Alagoinhas, enquanto durar a situação de emergência em saúde pública causada pelo coronavírus.

O documento determina que a partir desta segunda-feira (06), estabelecimentos comerciais e de serviços previstos no Decreto nº 5.245/2020 retomarão as suas atividades com horário reduzido, das 8h às 14h. A medida deve durar até o dia 12 de abril, quando novas determinações serão anunciados pelo prefeito. Os bares, restaurantes e lanchonetes poderão funcionar das 8h às 21h.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A medida foi deliberada em reunião do Comitê do Comércio, liderado pelo prefeito Joaquim Neto, e que contou com a participação presencial dos secretários de Governo, Gustavo Carmo, de Saúde, Rosânia Rabelo, do presidente da Câmara, Roberto Torres, do presidente do CDL, Bruno Fagundes, e, por vídeoconferência, dos presidentes da ACIA, José Carlos e do SICOMÉRCIO, Benedito Vieira.

“Esse decreto leva em consideração a prevenção ao coronavírus e o impacto econômico na vida dos funcionários, assim como do empresariado em manter suas empresas fechadas em razão da pandemia. Nós passaremos por um processo de transição, com retomada das atividades inicialmente em horário especial, e sempre respeitando as medidas sanitárias”, disse o prefeito Joaquim Neto.

“A reunião com o prefeito trouxe bastante clareza e detalhamento nas decisões que devem ser priorizadas. Avançamos sobre a abertura do comercio, que funcionará inicialmente em horário reduzido, mas adotando todas as exigências para evitar a proliferação do vírus. Isso é bom para cidade e espero que os empresários possam contribuir cada vez mais, gerando emprego e renda, e que Alagoinhas seja exemplo de boas práticas nesse enfrentamento”, considerou o presidente do SICOMERCIO, Benedito Vieira.

X