Para Maia, não é hora de discutir aumento de impostos

Foto : Michel Jesus/ Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que não cabe aumentar impostos para o cidadão neste momento de crise. Segundo ele, não é hora de discutir a recriação de uma nova CPMF, porque o governo federal tem recursos para enfrentar a crise e, por isso, não necessitaria de novos impostos.

Para Maia, é preciso haver uma política para isolar idosos vulneráveis. “Vamos taxar o cidadão que vai ficar desempregado com uma nova CPMF? Não acho que dá para tributar mais a sociedade neste momento. A sociedade já paga muitos impostos e, se o governo decretou estado de calamidade, ele tem recursos. Primeiro, é preciso olhar as soluções, depois encontrar as soluções para o pagamento dessa dívida que foi criada”, disse Rodrigo Maia.

Isolamento vertical

Maia voltou a defender uma política para isolar idosos vulneráveis em comunidades carentes, caso o governo queira adotar o isolamento vertical de grupos de risco. Ele disse que o isolamento vertical é uma alternativa possível, mas é preciso realizar um planejamento para proteger os idosos. Sem esse tipo de política, para Maia, é necessário manter o isolamento completo de todos os brasileiros para reduzir o ritmo de contaminação.

“Por enquanto, as pessoas que foram contaminadas pelo vírus são de renda mais alta, têm planos de saúde, estão em um bom hospital particular. Temos que ver o impacto disso em pessoas de baixa renda. O isolamento vertical deve ser feito com um planejamento para proteger os brasileiros idosos nessas comunidades, para não criar uma tragédia”, afirmou o presidente.

Maia reafirmou que será necessário reduzir os salários dos servidores públicos, em razão da queda de arrecadação.

Com informações da Agência Câmara

X