Defesa solicita prisão domiciliar para Ronaldinho Gaúcho e irmão

Foto: Reprodução/Record TV

A defesa de Ronaldinho Gaúcho entrou com um recurso, nesta segunda-feira, 9, solicitando que o ex-jogador e seu irmão, Assis, deixem a penitenciária Agrupación Especializada da Polícia Nacional, em Assunção, no Paraguai, e passem a cumprir prisão domiciliar.

As medidas serão revistas em uma audiência marcada para esta terça-feira, 10, às 8h, que vai contar com a participação apenas dos advogados de defesa. Caso a Justiça concorde com a prisão domiciliar, Ronaldinho e Assis seguirão detidos, mas em algum imóvel residencial na capital paraguaia. A partir daí, a defesa pretende tentar o segundo recurso para permitir que os dois retornem ao Brasil.

Ronaldinho e Assis estão presos desde a última sexta-feira, 6, pelo uso de documentos falsos ao entrarem no país. Eles foram alvos de uma investigação por apresentarem passaportes e carteiras de identidade paraguaias na chegada, na quinta-feira, 5. Inicialmente, Ronaldinho Gaúcho e o irmão foram inocentados, mas a reviravolta veio na sexta, quando tiveram a prisão preventiva decretada.

X