Gastos da Câmara em missões oficiais aumentam e ultrapassam R$ 11 milhões

Redação - Metro1

Crédito da Foto: reprodução / Ag. Brasil

A Câmara dos Deputados pagou R$ 11,9 milhões para custear passagens aéreas, diárias e adicionais para missões oficiais de parlamentares e servidores em 2019, primeiro ano da atual legislatura. Segundo dados obtidos pelo portal G1, o valor é 50,3% maior do que as despesas do ano anterior, quando foram gastos R$ 7,9 milhões.

Também houve aumento no valor das despesas com missões oficiais em 2019 na comparação com o primeiro ano da legislatura anterior, em 2015. Na ocasião, foram R$ 10,1 milhões gastos em missões oficiais, o que sinaliza um aumento de 17,7% neste ano. Os comparativos foram feitos com os valores já corrigidos pela inflação.

As missões oficiais são viagens feitas por deputados ou servidores para participar de eventos relacionados ao trabalho do Legislativo ou a assuntos tratados na Câmara. Essas viagens precisam ser autorizadas pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e as despesas não contam como parte da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap).

Em 2019, 217 deputados e 62 servidores da Câmara viajaram para missões oficiais no Brasil e para 106 cidades de 61 países.

Em nota enviada ao G1, a Câmara dos Deputados diz que o mais correto é comparar as despesas de 2019 com as de 2015, os primeiros anos das 55ª e 56ª legislaturas, porque “o ano de 2018, fim de legislatura e ano eleitoral, se caracteriza por uma redução no volume de viagens oficiais autorizadas, especialmente nas internacionais”. No entanto, ainda assim houve aumento na comparação de 2019 com 2015.

Segundo a Casa, “o aumento do dólar também colaborou para o aumento dos valores gastos com viagens oficiais, em especial as internacionais”.

X