Justiça do Paraguai determina prisão de Ronaldinho e irmão em caso de passaportes falsos

fonte: Metro1

Foto: Reprodução/GloboEsporte

A Justiça do Paraguai determinou hoje (7) a manutenção da prisão do ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e seu irmão Roberto de Assis no caso do uso de passaportes falsos para entrar no país. O promotor Oscar Legal pediu a manutenção da prisão preventiva dos brasileiros, alegando “risco de fuga e que o Brasil não extradita seus cidadãos”.

A defesa alegou que o empresário Assis tem um problema no coração e precisa de cuidados médicos (não apresentaram exames ou atestados exigidos pela lei paraguaia) e tentou, sem sucesso, transformar o caso em prisão domiciliar.

Os dois prestaram depoimento mais cedo e passaram a noite anterior em uma prisão em Assunção. Ronaldinho e Assis, também ex-jogador de futebol, são investigados por suspeita de uso de documentos de identificação paraguaios falsos.

X