Guarda Municipal é suspeito de matar a tiros ex-companheira e amigo da vítima durante churrasco

Foto: Flávia Galdiole/TV Morena

Um guarda municipal de 35 anos é suspeito de matar a tiros a ex-companheira, uma estudante de 28 anos, no início da madrugada desse domingo (1º), no bairro Jardim Noroeste, em Campo Grande. As informações são do G1 MS.

De acordo com a polícia, ele também teria atirado contra uma amiga da vítima e o marido dela, que morreu no local. O suspeito está foragido.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Conforme a delegada Elaine Cristina Ishiki Benicasa, há 15 dias, a jovem registrou um boletim de ocorrência contra o suspeito por ameaça com arma de fogo e invasão de domicílio. Na ocasião, ela solicitou medida protetiva e esta foi autorizada pela Justiça. O suspeito foi notificado e intimado.

O G1 entrou em contato com a Guarda Municipal de Campo Grande que informou que os fatos estão sendo apurados e que nesta segunda-feira (2) se posicionará sobre o caso.

Segundo a delegada, o casal estava junto há 7 meses. O suspeito não tinha passagem pela polícia. Na madrugada desse domingo ele foi até um churrasco onde vítima estava com amigos, a chamou para conversar na frente da casa e os dois começaram a discutir.

Ainda de acordo com a delegada, ele atirou contra a cabeça da ex. A amiga, que é enfermeira, correu para dentro do imóvel para pedir ajuda e foi atingida com um tiro nas costas. Ela está internada na Santa Casa de Campo Grande que informou que seu quadro de saúde é estável e não corre risco de morte.

O marido da amiga da vítima, um promotor de vendas, que foi socorre-la, levou um tiro no tórax e não resistiu ao ferimento e morreu no local. Os corpos foram encaminhados para o Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol), em Campo Grande. A suspeita é que o guarda municipal usou um revólver calibre 38, segundo a ocorrência.

A Casa da Mulher Brasileira investiga o caso que foi registrado como feminicídio, homicídio e tentativa de homicídio. Esse é o sétimo feminicídio registrado em Mato Grosso do Sul entre 1° de janeiro e 1° de março de 2020.

X