Doria critica Bolsonaro por acusar PM-BA da morte de miliciano: ‘Leviandade’

Metro1

Foto : Wilson Dias / Agência Brasil

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), criticou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por suas declarações sobre a morte do miliciano Adriano da Nóbrega.

Adriano morreu em Esplanada (BA), em operação realizada pela polícia baiana em parceria com a do Rio de Janeiro. Bolsonaro disse que quem matou Adriano foi a PM baiana e associou ao governo do petista Rui Costa.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Fazer uma acusação dessas, sem provas, é uma leviandade. Não pode”, declarou o governador de SP, em entrevista no camarote do governo do Rio de Janeiro, na Sapucaí, ontem (23). “Nós precisamos de paz no Brasil”, completou.

Doria ainda ironizou Bolsonaro por, segundo ele, ter provocado a união de governadores. “Devemos muito ao presidente Bolsonaro, as agressões, as atitudes, que tem colocado os governadores muito próximos na defesa da democracia”, afirmou o gestor paulista.

X