‘Estou com a alma e o coração tranquilos’, diz Rui após PEC da Previdência estadual

Do Bahia.ba

Foto: reprodução

O governador Rui Costa (PT) comentou a votação da Reforma da Previdência estadual, aprovada na última sexta-feira (31) pela Assembleia Legislativa da Bahia (Alba).

Segundo Rui, a maior parte da sociedade baiana seria sacrificada em detrimento dos servidores estaduais se a reforma não tivesse sido enviada para o parlamento neste início de ano.

“Numa sociedade plural, as pessoas tendem a defender aquilo que elas acham que é seu benefício. Eu fui eleito para cuidar de 15 milhões de baianos. 92% do povo da Bahia ganha até 2 salários mínimos. Portanto eu não acho, correspondendo com a história da minha vida, justo sacrificar ainda mais esse povo de baixa renda. […] Estou com a alma e o coração tranquilos, porque estou fazendo aquilo que condiz com minha história de vida”, falou o governador a jornalistas, nesta segunda (03).

Ele negou ainda o pagamento, pelo Executivo, de gratificação aos deputados estaduais por terem sido convocados durante o recesso.

“Alguns veículos informaram de forma errônea, como se houvesse algum repasse do governo do estado para a Assembleia para pagamento de gratificação. O poder Executivo não interfere no outro poder. Esta pergunta [do pagamento de abono] tem que ser dirigida ao poder legislativo. Eu respondo apenas por eventuais gratificações pagas ao Executivo”, destacou.

O governador também afirmou que “não irá usurpar as funções da direção partidária” do PT, em relação à possível candidatura de major Denice Santiago à prefeitura de Salvador.

“As convenções acontecem em julho. Até lá todos os pré-candidatos colocados podem buscar aderência na sociedade. Chegou o momento de cada um caminhar pelos becos, ruas e avenidas da cidade, e buscar aderência aos seus nomes. Nossa base eu pretendo mês após mês, dia após dia, pelo menos duas ou três candidaturas que deem opção de perfil ao eleitorado da Bahia”, pontuou.

X