Adolescentes são suspeitos de estuprar menino de sete anos em escola na Bahia

iBahia

Foto: Reprodução/ TV Sudoeste

Na última quarta-feira (11), um garoto de sete anos foi estuprado por três adolescentes dentro do banheiro da escola. O caso aconteceu no Centro Municipal Professor Paulo Freire, na cidade de Vitória da Conquista, sudoeste da Bahia. De acordo com informações do G1 Bahia, o abuso aconteceu no dia do aniversário da vítima. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados.

Em contato com o G1 Bahia, os familiares da vítima contaram que os adolescentes estudam na mesma instituição de ensino e que eles trancaram o garoto no banheiro para cometer o crime.

“O sentimento é de revolta, de insegurança, porque a gente confia os nossos filhos em uma escola e a gente espera que no mínimo haja um pouco de cuidado, de alguém que possa tomar conta e no momento não tinha ninguém. Se fosse para ter feito algo pior, teriam feito e ninguém teria visto”, disse a mãe ao G1 BA.

O garoto contou ao irmão, de 10 anos, que os adolescentes ameaçaram ele para que não falasse sobre o estupro. O crime foi registrado na delegacia de Vitória da Conquista.

A criança foi encaminhada para o Hospital Esaú onde recebeu atendimento e foi medicada, e depois foi levada para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) onde fez exames de corpo de delito.

Em nota ao G1 BA, a Prefeitura de Vitória da Conquista informou que a criança e a família dela estão sendo acompanhadas pelo Conselho Tutelar, serviço social e de psicologia do município.

“O conselho tutelar junto com a rede de proteção para garantir a vítima e sua família um apoio psicológico e um apoio social e também a questão de segurança se sofrer alguma ameaça podem ser inseridos no programa de proteção à testemunhas e também a questão da responsabilização das pessoas que cometeram esse ato”, disse o promotor de justiça Marcos Passos.

O caso também será acompanhado pela Secretaria Municipal de Educação, que vai apurar se houve omissão ou descuido por parte dos funcionários da escola, para aplicar as devidas punições.

A prefeitura informou que os adolescentes vão ser encaminhados ao Conselho Tutelar e ao Ministério Público de Vitória da Conquista.