Netanyahu é indiciado por corrupção e fraude

Foto: reprodução / Fotos Públicas

O premiê de Israel, Binyamin Netanyahu, foi indiciado hoje (21) pelo procurador-geral do país por corrupção, fraude, quebra de confiança e recebimento de propina. É a primeira vez no país que alguém no cargo é indiciado ainda em exercício.

A primeira investigação apura se ele concedeu benefícios à empresa de telecomunicações Bezeq em troca de cobertura favorável do governo no site Walla. As outras duas investigações envolvem ele supostamente ter aceitado presentes como charutos e bebidas de bilionários, no valor de US$ 264 mil, e oferecer vantagens a um jornal para conseguir outra cobertura positiva.

O premiê nega todas as acusações e afirma ser vítima de caça às bruxas, e fará um pronunciamento formal nas próximas horas. Ele não precisa renunciar por estar sendo processado.

*As informações são do Metro1