Mulheres que desligaram aparelhos de irmão vão aguardar julgamento em liberdade

fonte: G1

Foto: Reprodução/TV Santa Cruz

As duas mulheres que foram presas em flagrante após matar o irmão ao desligar os aparelhos que o mantinham vivo no Hospital Regional de Guanambi, no sudoeste da Bahia, tiveram liberdade concedida após um pedido de relaxamento de prisão feito à Justiça.

De acordo com o delegado Clécio Magalhães, que investiga o caso, a determinação judicial com a soltura de Zelita Pereira Neves, de 32 anos, e Marliete Pereira Neves, de 41, foi publicada na segunda-feira (4). As suspeitas foram soltas na terça-feira (5) e vão responder por homicídio doloso, quando há intenção de matar, em liberdade.

As duas mulheres presas em flagrante tiveram a prisão temporária convertida para preventiva pela Justiça no dia 28 de outubro. Desde o final de outubro que elas estavam presas, até a Justiça conceder o relaxamento de prisão, neste início de novembro.