Prefeito baiano de município que pode sumir do mapa critica PEC; “o clima é de pânico”

Do Aratu On

Foto: Ueliton Valdir Palmeira – divulgação

O prefeito de Contendas do Sincorá, a 436 km de Salvador, criticou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) apresentada por Jair Bolsonaro que pode extinguir 10 cidades baianas e outras 1.244 no resto do país. Ueliton Valdir Palmeira (PR) disse ao Aratu On nesta quinta-feira (7/11) que a população local está “temerosa” caso o texto do Governo Federal seja aprovado.

“Isso seria uma catástrofe. Um absurdo! Em 10 anos, o município que fizer essa fusão vai estar sobrecarregado e não vai ter condições de administrar a cidade e atender a população”, sustentou. “Estou estarrecido. O clima é de pânico. O povo está assustado pois seria horrível. Teria que viajar cerca de 50 km para ter acesso aos serviços, como educação e saúde”.

O chefe do executivo de Contendas do Sincorá, que está na lista dos municípios que podem sumir do mapa, admitiu, porém, que há dificuldades na gestão. “Nossa cidade não é perfeita, mas fazemos o máximo possível para oferecer o melhor para a comunidade”.

A PEC foi apresentada no Senado na última terça (5/11). A ideia é extinguir cidades com menos de 5 mil habitantes e arrecadação própria menor que 10% da receita total. Elas vão ser incorporadas em um município vizinho com maior sustentabilidade financeira.

De acordo com Bolsonaro, a existência de municípios que não tem renda, que sobrevivem com auxilio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) é prejudicial pra o desenvolvimento. “Tem a proposta de fundir. É município que está… Que não tem como, né? Tá no negativo e a população vai ter que dar uma concordada também. Ninguém vai impor nada não”, informou o presidente.