Banner Outubro Prefeitura

Rondesp invade festa e acaba com “paredão” em chácara de Salvador; vídeos

Do Aratu On

Foto: reprodução/Aratu On

Uma festa que estava sendo realizada dentro de uma chácara no bairro de Sete de Abril, em Salvador, foi encerrada após uma ação conjunta da Polícia Militar, do Ministério Público e da Secretaria de Ordem Pública (Semop). A operação foi realizada na madrugada de sábado (5/10) e envolveu diversas viaturas da Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT/Rondesp Central).

De acordo com os policiais, a intervenção começou após os agentes receberem denúncias sobre som alto na Chácara Hermann. No momento da autuação acontecia um encontro de “paredões”, quando vários carros equipados com potentes equipamentos de sons fazem uma espécie de “guerra”. Dezenas de pessoas estavam no estabelecimento no momento em que os policiais militares entraram.

Vários vídeos foram feitos e postados nas redes sociais. Uma das imagens mostra diversas pessoas correndo dentro da chácara enquanto uma fumaça utilizada pela PM para dispersar o público começa a subir. Outros registros feitos por pessoas que estavam no lado externo do imóvel mostram as pessoas saindo do local perto de várias viaturas da Rondesp Central.

A operação, denominada Silere, resultou em três autos de infração – incluindo a Chácara Hermann e veículos -, além de três apreensões. Por meio de nota, um dos produtores do evento lamentou o ocorrido e criticou a ação da Polícia Militar. “Esses são nítidos ataques de ódio, dignos de punição e de repúdio”, disse.

VEJA A NOTA NA ÍNTEGRA:

Nós, diretores de clipes, produtores de eventos, foliões homens e mulheres PAGODEIROS E PAGODEIRAS, estamos sempre na luta: nas nossas casas, no trabalho, na rua, na vida, NOS EVENTOS.

Nos deparamos cotidianamente com AS INSTITUIÇÕES DA POLICIA dizendo como devemos nos comportar, ditando padrões de QUE TIPO DE EVENTO DEVEMOS FAZER e seus mecanismos de nos segregar até no lazer, numa mera ida aos ESPAÇOS DE EVENTOS.

Recentemente temos presenciado uma onda de ataques AOS ESPAÇOS DE EVENTOS DE PAGODE EM VÁRIAS CIDADES onde PAGODEIROS E PAGODEIRAS BRANCAS OU NEGRAS estão sendo expostas, agredidas e sofrendo. RECENTEMENTE OS ATAQUES FORAM A CHÁCARA HERMANN QUE TANTO COLOCAM ARTISTAS DE PAGODE PARA GANHAR SUA GRANA E GERAR EMPREGO PARA PESSOAS.

A POLICIA INVADIU O LOCAL, e esses são nítidos ataques de ódio, dignos de punição e de repúdio. Se eles não descansam em nos tirar a paz, a tranquilidade e sanidade, nós não descansaremos, não abaixaremos a aguarda nem iremos nos calar.

E aqui, nesta nota, reitero todo MEU apoio aos HOMENS E MULHERES BRANCOS E NEGROS que estão sendo atacadas cotidianamente NOS EVENTOS DE PAGODE. E ME DEIXO MINHAS PERGUNTAS, POR QUE VOCÊS NÃO FICAM REVOLTADOS COM A SITUAÇÃO OCORRIDA? POR QUE PRODUTORES E EMPRESÁRIOS DE PAGODE NÃO SE MANIFESTAM? CADÊ OS ARTISTAS QUE TANTO CANTAM NESSAS CASAS DE FESTAS? VÃO ESPERAR FECHAR? E DEPOIS FECHAR OUTRA E MAIS OUTRA? VOCÊS QUE DIVULGAM TANTAS FESTAS NÃO TEM MEDO DE PERDER O GANHA PÃO DE VCS? VCS ACHAM QUE ISSO SO VAI ACONTECER NUMA CASA DE FESTA? CUIDADO! ESSA ATITUDE É PARA ANULAR O PAGODE, E AS FESTAS QUE VCS REALIZAM POR AI…

Repudio todos os ataques racistas, transfóbicos e elitistas que temos recebido em nossas FESTAS – e reafirmo que não PODEMOS desistir destes espaços, das nossas lutas.