Banner Outubro Prefeitura

Ex-major acusado de matar esposa é condenado a 15 anos de prisão

Redação com Aratu On

Foto: Reprodução/TV Bahia

O ex-major do Corpo de Bombeiros Valdiógenes Almeida Cruz Junior foi condenado a 15 anos de prisão em julgamento realizado na terça-feira (17/9). Ele é acusado de matar a esposa, Sandra Denise Costa Alfonso, 40 anos, dentro de uma escola no bairro de Castelo Branco. O crime aconteceu em maio de 2016.

O CASO

Foto: Ramon Ferraz/TV Bahia

Era manhã de sexta-feira, 13 de maio, quando o então subcomandante do Terceiro Grupamento do Corpo de Bombeiros pulou o muro da Escola Municipal Esperança de Viver e assassinou a vítima com diversos tiros.

Na delegacia, ele entregou a pistola ponto 40 utilizada no crime e assumiu a autoria do assassinato, alegando como motivação ciúmes, depois de uma discussão conjugal por possível traição. O depoimento foi prestado ao então coordenador da 2ª Delegacia de Homicídios (DH/Central), Marcelo Sansão.

Na época, todas as testemunhas confirmaram a versão do major de que ele atirou na mulher quando os dois estavam sozinhos dentro de uma sala da unidade escolar, onde, além de professora, Sandra Denise era vice-diretora. No mesmo mês em que o assassinato aconteceu, o governador da Bahia, Rui Costa, exonerou o oficial do cargo.

Em julho ainda de 2016, o juiz Moacyr Pitta Lima Filho, da 1ª Vara do Tribunal do Júri, chegou a suspender o processo após pedidos dos advogados do suspeito. Os defensores contestaram a sanidade mental de Valdiógenes. Após exames do Hospital de Custódia e Tratamento do Estado da Bahia (HCT), o processo teve continuidade.