Julgamento do recurso do ex-presidente Lula será presencial, decide Fachin

Do Radar da Bahia

Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Edson Fachin, atendeu a um pedido da defesa do ex-presidente Lula e retirou  do plenário virtual (sistema pelo qual os ministros votam pelo computador) da Segunda Turma na última sexta-feira (6), um habeas corpus no qual a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva contestou a ordem de alegações finais em uma das ações penais contra ele.

O julgamento trata da ação que apura se a Odebrecht comprou um terreno para o Instituto Lula, estava marcado para acontecer do dia 13 ao dia 19 de setembro. A defesa de Lula, no entanto, pediu a Fachin para que os ministros discutissem a quesCom isso, os advogados poderiam falar em defesa do cliente na tribuna do plenário do Supremo.

O pedido foi atendido pelo magistrado. “Defiro o pedido formulado pela defesa para o fim de determinar a retirada do presente agravo do ambiente virtual e o encaminhamento à Segunda Turma para julgamento presencial, com publicação de nova pauta”, afirmou Fachin. Apesar da decisão, até o momento, não há previsão de quando será essa análise presencial do caso.